Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

FOME POR DADOS, DESDE QUE SEJA FREE


Edicão: 138 - 06/02/2018

FOME POR DADOS, DESDE QUE SEJA FREE

Em pesquisa realizada pela PwC sobre Entretenimento & Mídia ficou claro que o brasileiro prefere ler notícias gratuitas em mídias sociais e que não está disposto a pagar por conteúdo online como música e vídeo em streaming. Mas o destaque dessa edição vai para o aumento no consumo de dados para assistir vídeos em smartphones. E isto expõe o paradoxo do mercado: enquanto as operadoras investem para prover o acesso, consumo e armazenagem de dados, quem atende ao apetite dos consumidores por conteúdo e tem sua maior parcela de atenção são Netflix, Skype, Whatsapp, Spotify, Instagram e Snapchat, e em publicidade são Google e Facebook.

Principais dados da pesquisa para acesso à internet e consumo de dados no Brasil

  • A transição de voz para dados no celular e o abandono do segundo chip deve continuar em 2017 e nos anos seguintes. Com isso, espera-se que, em 2021, 177 milhões de pessoas sejam assinantes de internet móvel.
  • O consumo de dados no Brasil deve ser três vezes maior em 2021 do que em 2016. Em 2021, 43% dos dados serão utilizados para consumir vídeo em dispositivos móveis.
  • A penetração de banda larga fixa continuará crescendo, a taxas moderadas: de 38% de lares conectados em 2016, para 41% em 2021 – cerca de pouco mais de 33 milhões de casas conectadas

Gastos com acesso à internet móvel crescerão 7,4% ao ano até 2021, enquanto o gasto com banda larga fixa crescerá 2,8%.