Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

ENTRETENIMENTO É MÚSICA


Edicão: 138 - 06/02/2018

ENTRETENIMENTO É MÚSICA

Este é o segmento que melhor se apropriou das tecnologias digitais para se expandir. A partir da estratégia de disponibilizar algumas faixas no YouTube por um período limitado àqueles fãs já inscritos no canal do artista, gera-se informação e dados sobre o nível de engajamento e gera-se um fluxo de vendas na loja online onde se pode comprar os singles mesmo antes do álbum ser lançado. Ações promocionais incluem encontro com os artistas mostrando como o meio online se complementa com o off-line.

Prova disso é que, mesmo com o crescimento acelerado do formato streaming no Brasil de 21% ao ano até 2021, os gastos com shows ao vivo devem chegar a US$143 milhões, com crescimento médio de 5% ao ano.  Bem diferente do previsto em 2015: US$227 milhões para 2019..

Principais dados da pesquisa para ouvir música no Brasil:

  • O Brasil deverá manter um crescimento médio de 8% ao ano até 2021, e a liderança no mercado da América Latina. (em 2015 previa-se uma bilheteria com shows de US$ 227 milhões em 2019)
  • O formato streaming representou 34% dos gastos do consumidor para ouvir música em 2016. Em 2021, deverá representar 61% desse mercado, chegando a US$279 milhões. (em 2015 esperava-se um crescimento dos gastos com streaming em 6,2% a.a. até 2019.)
  • Os downloads e as mídias físicas deverão continuar caindo até 2021, a uma média anual de 20% e 17%, respectivamente. (em 2015 a expectativa de queda das mídias físicas era 23%.)
  • As emissoras de rádio têm buscado novas maneiras de chegar aos seus ouvintes por meio de uma programação online. A possibilidade de segmentar a audiência na plataforma digital e a alta penetração do rádio nos lares brasileiros são atrativos capazes de manter o interesse do anunciante.

Pirataria e falsificação ainda são muito altos, mesmo com ações de conscientização contra esta prática.