Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

NOVOS TEMPOS, NOVOS DIAS...


25/02/2005

    O Contact Center cresce e, hoje, é peça fundamental na estratégia de comunicação das empresas. A previsão é que cresça 12,4% em 2004, em relação a 2003, de acordo com a E-Consulting. Mas, não pára por aí, as perspectivas são excelentes. Devidos às privatizações iniciadas em 1999, atualmente são 100 milhões de linha telefônicas fixas e móveis, uma verdadeira multidão de consumidores e usuários que podem ser alcançados diretamente e imediatamente a um custo muito mais baixo do que o postal ou o corpo-a-corpo das ruas.
    Segundo a ABT - Associação Brasileira de Telemarketing, em 2001 foram movimentados R$67,4bilhões em operações  via telefone, o que significou 6,3% do PIB. E de acordo com as  estimativas da ABRAREC - Associação Brasileira das Relações Empresa-Cliente -  o número de trabalhadores do setor deve atingir 1 milhão de posto em 2010, sendo que os PA´s - pontos de atendimento - das empresas terceirizadas saiu de 42,9mil em 2000 e deve fechar em 78mil em 2004, aumento de 81,9%. Atualmente, 2/3 das operações são próprias e 1/3 é terceirizada, mas esta tendência deve se inverter para a ABT.
    As principais vantagens do telemarketing são: agilidade no contato com os clientes; redução proporcional dos custos, em vista do grande volume de contatos realizados; controle imediato dos resultados; facilidade de controle e monitoramento da atividade de telemarketing; seletividade do público-alvo com maximização do retorno; grande capacidade de penetração, alcançando qualquer região do país.