Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

JUST IN TIME


31/01/2011

A despensa está com os dias contados nos Estados Unidos. Com a crise que afetou o mundo, os hábitos de consumo estão mudando. Por mais de duas décadas, os americanos fizeram estoques, mas hoje em dia eles optam pelo consumo just-in-time. E isso vem afetando a maneira como as empresas produzem e definem os preços das mercadorias, além da disposição dos produtos nas gôndolas dos supermercados. Para tentar otimizar o novo processo, empresas como a Procter & Gamble tem rastreado as despensas dos consumidores para aferir com precisão como a recessão alterou o comportamento das peças.

Pesquisa realizada pela SymphonyIRI com 2077 consumidores americanos mostrou que 39% deles usam os itens pessoais e da casa antes de comprar novos, 35% consomem alimentos e bebidas antes de comprar mais e 37% limitam o número de itens comprados. Além disso, 93% dos entrevistados esperam continuar com esses hábitos e 84% afirmaram estar mais precisos nas compras. Nos últimos dois anos, o número de itens mantidos nas despensas americanas caiu cerca de 20%. Até mesmo os consumidores de produtos mais sofisticados, como cremes e perfumes, estão migrando para o consumo just-in-time, obrigando as empresas a reduzirem o tamanho das embalagens e os preços.