Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

JOGOS MORTAIS


13/04/2011

A classificação etária para games e aplicativos de celular está prejudicando o mercado no Brasil. O Ministério da Justiça exige que os jogos recebam uma avaliação prévia para serem oferecidos por aqui, sob pena da fabricante ser enquadrada no artigo 256 do Estatuto da Criança e do Adolescente e ser multada ou até fechada. Por conta disso, a Apple, por exemplo, optou por não vender games em sua loja de aplicativos no Brasil. É que a empresa tem um sistema próprio de avaliação dos jogos, que não é aceito pelo Ministério brasileiro.

Américo Amorim, vice-presidente de marketing da Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos, defende a autoclassificação dos games para celular. "Imagina o processo de análise prévia para 150 mil jogos da App Store?". Para ele, a saída para as empresas brasileiras é buscar a exposição em lojas on-line disponíveis em outros países. O prazo para um jogo receber a classificação no Brasil varia entre 10 e 20 dias úteis e o Ministério não registra denúncias de distribuição inadequada.