Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

IDOSOS NA MIRA


05/11/2003
IDOSOS NA MIRA
O Brasil é um país jovem, mas não tanto assim. Segundo o IBGE são 15 milhões de pessoas com mais de 60 anos idade ou 9% da população brasileira e a perspectiva é que em 2020 sejam 30 milhões. De acordo com a pesquisa PNAD 2001 - Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios, essa parcela movimenta cerca de R$90 bilhões/ano e em 70% dos lares, são responsável pela manutenção financeira com uma renda média de R$590,0/mês. 
São mais de 590 milhões de pessoas no mundo inteiro com mais de 60 anos e a pesquisa GFK aponta perfis de comportamento deste grupo: 16,1% são os independentes, predominantemente mulheres que valorizam a sociabilidade e a família, são contra o machismo e reconhecem os ganhos e as perdas inerentes à velhice, as mulheres são ativas, felizes, normalmente desquitadas ou separadas, entre 60 e 64 anos, classe A/B, estão entre colegial completo e universitário incompleto. Os extrovertidos com 15,2% que são sociáveis, atentam para aspectos positivos da velhice, são complacentes com seus reveses, têm boa saúde e desejo para aproveitar a vida, na maioria, são homens economicamente ativos que não querem mais trabalhar e estão viúvos há, pelo menos, uma década. Os realizados com 13,1% cuidam da casa, da sua vida pessoal, social e da saúde, não têm preocupações financeiras, maioria na classes A/B, apresentam tendência conservadora, estão próximos dos 80 anos, são casados e aposentados há pelo menos 20 anos. Os flexíveis com 12,9% demostram maior adaptabilidade às mudanças, não estão tão cônscios acerca sua faixa etária, valorizam pouco as questões de integração e inclusão social dos idosos, estão entre 60 e 64 anos.