Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

FEITO CÃO E GATO


04/01/2005
O CDC - Código de Defesa do consumidor já completou 13 anos de
existência, muita coisa mudou, é verdade, outras nem tanto.
Especialmente no varejo e nos prestadores de serviço, a situação ainda é crítica, pois  indústria fabrica produtos ruins e baratos e o varejo os
comercializa porque diz que o cliente não tem dinheiro, só que ledo engano,o cliente não quer pagar por produtos ruins, ele até paga enganado, mas quando descobre, lá vai reclamação é o chamado anti-marketing ou marketing negativo.
Num todo, as principais reclamações nos Procons são: a cobrança indevida e a negativação do consumidor nos serviços de proteção ao crédito; extravio de bagagem e propaganda enganosa; cobrança mediante constrangimento ou ameaça. Mercadorias defeituosas e prazo de validade vencido e continua...
Mas, se a situação estava feia, promete piorar, pois com o
reconhecimento brasileiro de que a China é uma economia de mercado,
principalmente no varejo, mais produtos de baixa qualidade a preços
exorbitantemente baixos chegarão em terras tupiniquins colocando em risco a indústria brasileira como um todo,  devido ao baixo preço do produto final e à concorrência desleal, e  o consumidor, pois muitos produtos não sofrem controle de qualidade rígido. Dentre outras coisas.
O Efeito China é mais grave quando se observa que as tradicionais
cadeias de varejo, através de acordos bilaterais, fomentam o apetite voraz do "gigante adormecido" com a desculpa de atender o consumidor, literalmente, a qualquer preço.