Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

ETANOL DE CANA OU DE MILHO?


07/03/2005

    Com a ratificação do Protocolo de Kyoto em 16/02/2005 e a obrigatoriedade de se reduzir a emissão de CO2, a primeira alternativa é substituir o petróleo pelos combustíveis "limpos".
    O Brasil com o álcool da cana-de-açúcar - do programa Proálcool que ressurgiu das cinzas - e os EUA com álcool de milho travam uma disputa por bilhões.
    Levamos uma certa vantagem, porque é possível extrair 100t. de cana por hectare enquanto que nos EUA a produtividade cai para 7t., porém, lá há um forte e poderoso lobby e fortes subsídios do governo norte-americano.
    Em 2004, foram produzidos no centro-oeste norte-americano cerca de 300milhões de toneladas e a atual produção de 500milhões de galões por ano pode chegar a 700milhões. No Brasil, a área agricultável da cana é de 2%e espera-se que chegue a 25%. Atualmente há 33 novas usinas sendo construídas e a nossa tecnologia tupiniquim já começa a chamar a atenção de países como a China, Japão e Espanha que já pensam em comercializar o produto com o País.
    A previsão é de que a demanda mundial aumente em 40% até 2010.