Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

EM BUSCA DE UMA LIDERANÇA NA ECONOMIA DIGITAL


22/10/2010

Todos os europeus com acesso à internet em banda larga até 2013 e conexão com velocidade acima de 30 megabits por segundo em 2020. São os planos da União Europeia para seus 27 países membros. Em dez anos, o objetivo é de que 50% das residências tenham acesso à rede por modernas fibras ópticas tecnológicas com conexões ultravelozes de 100 Mbps. Para isso, serão necessários investimentos entre ?  58 bilhões e ? 268 bilhões. Em geral, os investimentos das empresas de telecomunicações na Europa tem sido o equivalente a 12% e 14% do faturamento. Em 2008, os investimentos totais em banda larga foram de 24,7 bilhões de euros (excluindo cabo).  A Europa vai desenvolver instrumentos de financiamento da banda larga. A ideia é ampliar os financiamentos do Banco Europeu de Investimentos.

Atualmente, um quarto da população européia tem acesso a banda larga, quase igual a taxa de 26% dos Estados Unidos. Segundo a União Européia, a demanda global por banda larga cresce 50% a 60% ao ano, impulsionada pelo maior uso da internet nos mais variados setores.  Para UE, a conexão superveloz será essencial para ter uma economia digital forte e liderança nas novas tecnologias e aplicações.  O impacto econômico do que está em jogo para a Europa é enorme.

A demanda global por tecnologia da informação e comunicação alcança ? 2 trilhões por ano, mas apenas um quarto disso vem das companhias europeias. O número de europeus que faz compras on-line é prevista para atingir ? 174 milhões até 2011. O gasto médio do consumo europeu on-line supera a despesa dos americanos na web e o comércio eletrônico europeu  pode chegar a 263 bilhões de euros em 2011.