Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

DUPLA APOSTA


25/08/2008

    Criar histórias fictícias sobre o que poderia ter acontecido com seu negócio pode ajudar sua empresa a tomar decisões no futuro. Enxergar muitos futuros possíveis é o primeiro passo para escolher entre eles e então trabalhar para tornar real o futuro preferido. Apesar de incertezas, parte de nossa mente fica confortável ao partir do pressuposto que o futuro que consideramos mais provável é real e inevitável. Dessa maneira, é possível preparar-se para desafios similares que serão enfrentados mais à frente. Um bom exemplo é a Netflix, que desafiou a gigante Blockbuster no mercado de homevídeo com um modelo de locação de vídeos on-line. As vantagens eram muitas: velocidade e facilidade de escolher vídeos em vez de procurar nas gôndolas de lojas, acesso a um vasto catálogo e entrega em domicílio rápida e prática. O número de assinantes da Netflix quase triplicou de 100 mil para 292 mil de 1999 para 2000.

    Executivos da Blockbuster insistiam que a locação de vídeos era uma decisão por impulso. Em 2003, enquanto a empresa continuava estacionada, o número de assinantes da Netflix continuava crescendo, chegando a quase 1,5 milhão, e a receita ultrapassando os US$ 250 milhões. No inicio de 2003, as ações da Netflix tiveram melhor desempenho que as da Blockbuster. O Wal-Mart foi o primeiro a tentar a concorrência no mesmo ano e somente em 2004 a Blockbuster entrou no jogo. Em meados de 2006, a Netflix já tinha 5,2 milhões de assinantes contra 1,4 milhão da principal concorrente.

    Se os executivos da Blockbuster não se abstivessem de fazer a dupla aposta e planejassem o futuro, a reação da Blockbuster viria logo em seguida ao crescimento da Netflix. A Blockbuster tinha uma estrutura de maior porte, e poderia planejar uma integração entre os serviços on e off-line, dando mais oportunidades para o cliente. O resultado poderia ter sido um boom de assinaturas da Blockbuster, com receitas acima de US$ 2 bilhões e a provável compra dos ativos da Netflix. Hoje, diversas empresas estão agindo para posicionarem-se como líderes da próxima década em distribuição de entretenimento. É o caso da Apple, AOL e Amazon, que estão fechando parcerias para crescer. Se a Blockbuster continuar preguiçosa, pode não sobreviver às próximas duas descontinuidades de seu setor.