Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

DINHEIRO EXTRA


17/04/2009
        O consumo interno pode ser a solução para os países asiáticos vencerem a crise. Governos começam a distribuir dinheiro para a população para estimular o comércio e para que a população consuma cada vez mais em meio a crise. Por terem as exportações representando 70% do PIB, os asiáticos sofrem com a recessão, já que a demanda estrangeira diminuiu entre 30% e 50%, dependendo do país. O maior porto de Taiwan registrou queda de 28% no volume dos contêineres e de 37% nas exportações em janeiro. Segundo especialistas, o maior problema é a dependência da China e, para aliviar a crise, a intenção é diversificar os parceiros.
        O Taiwan injetou US$ 85,7 bilhões na economia, gerando um cupom de US$ 106 para cada um. Já o Japão oferece US$ 130 para adultos e US$ 200 para crianças, totalizando US$ 20 bilhões. Outros países também adotarão o mesmo sistema, como Tailândia, Coréia e Austrália. No Taiwan, o cupom tem prazo e a população é obrigada a gastar até setembro. A medida teve efeito imediato no mercado, com altas entre 10% e 30% no consumo. Já no Japão, acredita-se que apenas 25% do dinheiro vai para o consumo. Por isso, a cidade de Nagano planeja dar 10% a mais para quem gastar no comércio local.
        As medidas movimentam a população em Taiwan. Lojas fazem promoções, oferecendo valores iguais ao do cupom para quem gastar tudo no estabelecimento. Já os hospitais foram pressionados pelos pais para acelerar os partos, uma vez que os bebês que nascessem até o fim de março teriam direito a receber o cupom. Segundo o governo, 50 mil empregos foram salvos e 70% dos tickets já foram utilizados.