Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

DIFÍCIL DE COMPETIR


03/01/2005
    A globalização exige empresas mais eficazes e com isso, mais rápidas em suas decisões e ações. O contratempo nisso tudo é burocracia que emperra os processos.
    De acordo com a  pesquisa realizada pelo BIRD - Manco Mundial, no relatório "Fazendo Negócios em 2005", num ranking de 145 países, o Brasil ficou: na 32a posição na proteção ao investidor (transparência); na 125a no tempo para cumprir contratos; na 134a na rigidez das leis trabalhistas; na 141a no tempo para abrir um negócio e na 142a no custo de demissão.
    Enquanto isso, os 10 melhores para se negócios no mundo são: em 1o a Nova Zelândia, em 2o os EUA, em 3o Cingapura, em 4o Hong Kong, em 5o a Austrália, em 6o a Noruega, em 7o o Reino Unido, em 8o o Canadá, em 9o a Suécia e em 10º o Japão.    
    A pesquisa mostrou também que são necessários 17 procedimentos para abrir um negócio no Brasil o que requer 11,7% da renda per capita dos brasileiros. O BIRD salienta que a falta de reformas, o controle rígido da inflação  com elevação das taxas de juros e as atividades informais impedem a agilidade no ambiente de negócios brasileiros.