Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

DE GRÃO EM GRÃO


04/01/2005
A falácia de que pobre não tem dinheiro está caindo por terra,
principalmente no setor de crédito. Enquanto as grandes bandeiras como Amex, Mastercard, Diners, Visa e outras movimentam US$2 trilhões no mundo todo, as populares estão caindo no gosto, digo, no bolso do povo. Segundo a Partner Consultoria, já em 2002 circulavam   54 milhões de cartões de crédito das chamadas nanicas - empresas pequenas, contra 42 milhões das grandes bandeiras. Hoje, são cerca de 120 milhões de cartões, sendo 50 milhões ou 41,6% das grandes contra 70milhões ou 58,4% das nanicas.
E o mais interessante, com uma baixíssima taxa de inadimplência das
pequenas. Criado nos EUA pelo executivo Frank MacNamara quando descobriu que estava sem dinheiro para pagar a conta do restaurante e por isso teve que "pendurá-la". Surge Nova York, em 1950 o Diners Club. No Brasil,  o cartão  de crédito chegou  em 1956 e de lá para cá, não saiu mais da vida do brasileiro.