Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

DA PACIÊNCIA À IMPACIÊNCIA DO CAPITAL


Edicão: 126 - 07/08/2013

A desaceleração da economia da Índia mostra-se visível com as recentes suspensões de investimentos estrangeiros no país. A gigante varejista Wal-Mart Stores Inc., que planejava abrir uma série de lojas; o conglomerado Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, e as siderúrgicas Posco (que pretendiam construir uma siderúrgica no valor de US$ 5,3 bilhões) e ArcelorMittal estão entre as empresas que recuaram em planos de investimento por lá. Além disso, há uma desvalorização da rúpia, cotada a 59,71 por dólar, uma queda de mais de 30% desde o fim de 2007.

"A paciência do capital vai até um certo limite. Depois, ele fica impaciente e se muda para outras geografias", diz Dhanpal Jhaveri, diretor-presidente da Everstone Capital. Para reverter o quadro, o governo indiano anunciou esforços para melhorar a economia, abrindo o setor de telecomunicações para 100% de controle estrangeiro e relaxando as regras para investimentos internacionais nos setores de defesa, energia e varejo. Porém, o cancelamento de planos de investimentos sugerem que as mudanças do governo podem ter chegado tarde demais. No ano fiscal encerrado em março, o total de investimento estrangeiro direto na Índia caiu 21%, de acordo com o Ministério do Comércio e da Indústria.