Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

CRESCIMENTO REGIONAL OU MUNDIAL?


12/02/2007

Grandes discussões e debates estão ocorrendo sobre a integração sul-americana.  Um estudo realizado pela Agência Suíça para o Desenvolvimento e Cooperação com 65 empresas multinacionais levantou, especificamente, o impacto da oferta dos serviços de logística, financeiros e energéticos para a integração das operações e dos obstáculos para a oferta integrada desses serviços a partir da perspectiva de prestadores de serviços.
  
A primeira grande conclusão do estudo é sobre a integração regional, ou seja, a América do Sul é cada vez mais percebida como uma única área de atuação. Das entrevistadas, 90% classificaram a importância de se atuar de forma integrada na América Latina e 36% disseram que é muito alta, para 13% é alta e para 41% é média.
 
O estudo mostrou que 31% das entrevistadas atuam de forma regional na compra de matérias-primas e de materiais de consumo, bem como, na contratação de serviços de marketing, consultoria, logística, financeiros, TI etc. Aproximadamente 41% das empresas produzem e vendem seus produtos regionalmente e 35% têm operações de produção e/ou vendas integradas globalmente. Contudo, 55% das prestadoras de serviços, apesar da presença em 3 ou países da região, não oferecem serviços integrados regionalmente. E, para 57%, a questão logística impacta de forma negativa a integração das atividades na América Latina.
  
E como já esperado os principais problemas, isto é, os gargalos logísticos são: a qualidade da infra-estrutura física e a burocracia dos trâmites aduaneiros.
 
A segunda grande conclusão do estudo suíço aponta a necessidade de combinar na estratégia de integração sul-americana as grandes iniciativas políticas objetivando o fortalecimento da infra-estrutura e de políticas específicas de incentivo à oferta de serviços de logística e de finanças. Acredita-se que se barreiras atuais - os gargalos logísticos e financeiros - forem derrubadas, por meio de uma ação conjunta das entidades públicas e privadas, os negócios na região tendem a crescer e prosperar.