Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

COLÔMBIA ES PASSION ?


25/10/2008
    A concepção de que a Colômbia é um país perigoso começa a mudar. Desde 2006, o governo já investiu US$ 400 mil na estratégia de levar a imprensa para conhecer uma nova face do país. 416 veículos já geraram mais de US$ 30 milhões em mídia espontânea. A política de segurança do governo de Álvaro Uribe de combate à violência, ao narcotráfico e à guerrilha vem mudando a imagem da Colômbia e o incentivo ao turismo transformou a visão negativa em algo positivo. O risco agora, segundo a campanha, é que os turistas queiram ficar no país. Somente em 2007, a Proexport gastou US$ 5 milhões para promover mundialmente a imagem da Colômbia e em 2008 deve chegar perto dos US$ 10 milhões.

    O número de turistas dobrou em cinco anos e a expectativa é de superar 2 milhões este ano. Para isso, os investimentos em hotelaria devem crescer 189% ate o final de 2009, em relação a 2007. Há cerca de 7 mil novos quartos em fases de construção no país e somente em Cartagena e Bogotá, são 5 mil em hotéis de luxo. O governo incentiva os investidores com isenções de impostos para instalação e operação de novos hotéis. O crescimento do turismo é alavancado também pelo crescente numero de congressos e seminários realizados na Colômbia. O turista de negócios é bem recebido e acaba voltando depois com a família.

    A taxa de ocupação nas redes de hotéis vem se mantendo acima do ponto de equilíbrio de 32% e m Bogota, chega a 70,8%. Representantes da Proexport estiveram no Brasil para mostrar a nova face da Colômbia. Segundo Ricardo Galindo Bueno, gerente da empresa, o país perdeu 25 anos de desenvolvimento turístico. Segundo a ONU, Bogotá é hoje menos violenta que outras cidades da América Latina.