Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

CINEMA EXPLODE NA ÍNDIA


02/08/2007
     Audiência baixa, quantidades de salas insuficientes, tributação pesada, pirataria e escassez de filmes de qualidade. Este era o cenário de 10 anos atrás vivenciado pela indústria de cinematográfica indiana. 

     Mas, nos últimos cinco anos  o setor vive uma revitalização, com a participação ativa do governo, através do combate a pirataria, a oferta de isenções fiscais para os proprietários de cinemas multiplex. E como resultado, a indústria de cinema indiana é a mais prolífica do mundo, com mais de 1.000 filmes produzidos e bilheterias que chegam a US$ 1,3 bilhão.

    Segundo a corretora SSKI Índia, até 2010, o país deverá ter 2 mil salas multiplex, aumento de 600% em relação a 2006. Isto significa dizer que as operadoras estão construindo de 10 a 15 multiplex por mês, cada um tem de quatro a cinco salas. Embalados também pelo fato da população de ir cada vez ao cinema. 

     Os indianos dizem possuir duas paixões nacionais que transcendem a divisão por castas: o críquete e o Bollywood. Para o presidente da PVR Cinemas, a maior operadora de multiplex do país: "As classes média e média-alta da Índia agora querem gastar. É toda aquela coisa de sair de casa para ser visto, de querer se misturar com outras pessoas e ser sociável, o que está levando as pessoas aos cinemas."

     E as classes mais abastardas na Índia  fincam o pé na Sociedade Pós-Moderna, com suas nuances de fragmentação e prazer.