Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

CELULAR NAS TREVAS


26/11/2007
     Ninguém contesta a importância do celular na economia de um país, mas ninguém esperava que essa participação fosse tão significativa, especialmente, para os países pobres, muito pobres. O estudo da London Business School mostra que uma expansão de 10% na penetração de telefones celulares numa economia em desenvolvimento pode gerar acréscimo de 0,6% em seu PIB.
 
      Embora não seja o continente com o maior número de usuários, o mercado africano de celulares é o que mais vem evoluindo no mundo nos últimos anos. Basta olharmos o percentual de crescimento dos últimos seis anos nada menos que 660%, atingindo cerca de 190 milhões de usuários. Na América Latina o crescimento foi de 265% com 310 milhões; na Ásia foi de 233% com 1,1 bilhão de usuários e na Europa de 114% com 770milhões.
 
      Por causa do baixo poder aquisitivo da população africana as empresas de telefonia tiveram de criar uma série de adaptações no modelo de negócio. Novas alternativas foram criadas para baratear o custo do serviço como os cartões de minutos são vendidos a partir de 80 centavos de dólar, o que média permite 3 minutos de ligação.
 
      Não foram apenas as empresas que perceberam o fenômeno da popularização dos aparelhos, os africanos também vislumbraram uma forma de ganhar a vida comercializando os chamados “orelhões ambulantes”.
 
      Enfim, para muitos africanos o celular hoje representa um instrumento valioso de sustento e melhoria de vida.