Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

CARESTIA


17/07/2008
    Mesmo com o faturamento registrando alta, o volume de vendas dos supermercados começou a cair. O motivo para isso? De acordo com o presidente da Abras, Sussumu Honda, o brasileiro está deixando de consumir determinados produtos devido à inflação dos alimentos. Para se ter uma idéia, as vendas reais dos supermercados brasileiros diminuíram 12,59% em abril, na comparação com o mês anterior.

    A alta dos alimentos pode significar a redução no consumo de supérfluos - como enlatados e laticínios - e a substituição, no caso dos alimentos básicos, por marcas mais baratas - ou como aponta o economista da Gouvêa de Souza, Cesar Fukushima, em tempos inflação o consumidor não tem lealdade a marca, em especial, os itens da cesta básica.

    Especialistas do setor também já perceberam as mudanças. Com a ascensão econômica das classes C, D, e E, eles passaram a adquirir produtos melhores e mais prazerosos. Segundo o vice-presidente da Associação Paulista de Supermercados, Martinho Moreira, quem experimenta um desodorante melhor, um papel higiênico mais suave ou realiza reformas em casa não quer mais parar com nada disso e, para compensar a carestia, os consumidores acabam pesquisando o lugar mais barato para as compras de alimentos. Há a migração para as lojas de bairro (as hard discount) e para  os chamados "atacarejos".