Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

A FORÇA INDIANA


23/01/2008

      Mesmo apresentando taxas de crescimento de quase 30% nos últimos dez anos, o setor de tecnologia da informação (TI) da Índia pode sofrer uma queda. É que analistas afirmam que as empresas líderes do setor precisam se esforçar par adaptar seus modelos de negócios ao amadurecimento do setor.

       A grande essência das empresas de TI na Índia, que tem 1,6 milhão de pessoas trabalhando no setor, é manobrar forças de trabalho locais para fornecer serviços de alta qualidade. O que é bastante lucrativo para elas, já que companhias ocidentais precisam de mão-de-obra e encontram, na Índia, engenheiros treinados que falam inglês e com salário mais baixos.

      Uma das dificuldades que as empresas indianas vão enfrentar é a rápida valorização da rúpia em relação ao dólar nos últimos meses. Isso vem transformando em passivo o que já foi um grande ativo para elas. A outra é que começam a surgir concorrentes em outras partes do mundo, além da redução dos investimentos em TI na medida em que a economia americana enfraquece.

    As empresas indianas de TI serão capazes de lidar com as ameaças? Segundo cálculos do banco de investimento francês-asiático CLSA, elas terão em breve uma participação de quase 20% de seu valor de mercado potencial e quase 40% de seu volume. É, sem dúvida, o grande momento para mostrarem sua força e tornarem seus negócios já existentes mais eficientes.