Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

AS FRONTEIRAS DE CRESCIMENTO


31/03/2006
    De acordo com um estudo da revista The Economist com 32 países emergentes em 2005  mostra que eles  foram  responsáveis por mais da metade da produção mundial, usando a relação PPP (paridade de pode de compra).  
     Segundo o professor Robert Read da Universidade de Lancaster na Inglaterra, as novas riquezas vão surgir nos países emergentes. O processo de reformas econômicas iniciado em 1978 por Deng Xiaoping tem feito a China crescer, em média, 9% ao ano e atraído mais de R$400bilhões em investimentos estrangeiros. A Índia tem crescido, em média, 7% ao ano desde 2003, a Rússia que sofreu um revés econômico em 1998,  cresceu 6% em 2005 e o Brasil? Apenas 2,5% e ficou atrás de México com 3%, da Turquia com 5% e do Leste Europeu com 5,3%.
   Com  a intensificação do processo de globalização na década de 90, os países emergentes ganharam destaque . A redução das barreiras ao livre fluxo de capitais, mercadorias e idéias  gerou um aumento da demanda mundial e acelerou o crescimento de diversos países . Na década de 70, de  cada  100  dólares exportados  no mundo apenas 20  dólares eram de países em desenvolvimento . Hoje são 42  dólares . As tarifas de importação caíram, em média, de 30% para 10%.  
     Os emergentes representam hoje, cerca de, 80% da população mundial, um mercado de 4bilhões de pessoas a ser explorado com uma população jovem e que cresce mais que os países desenvolvidos.  Entretanto a estrada da busca do desenvolvimento é longa e precisa ser trilhada sob bases também de investimento sociais. Em geral, os indicadores sociais desse grupo emergente são muito ruins.