Informativo eletrônico que amplia a compreensão do nosso principal foco: as pessoas, seus comportamentos e como elas evoluem.

ANÚNCIOS ON-LINE


31/01/2011

Pela primeira vez, os investimentos em publicidade na internet devem superar a marca de R$ 1 bilhão no Brasil. Empresas estão buscando consumidores nas redes sociais e investindo cada vez mais em estratégias de comunicação on-line. A Unilever, por exemplo, encontrou na grande rede 770 mil mulheres que estavam insatisfeitas com o cabelo para promover a marca Seda. Já a Ambev usou a marca Skol para patrocinar o primeiro show ao vivo no Youtube na América Latina. O evento, que reuniu artistas sertanejos, foi visto por mais de 6 milhões de pessoas.

Se antes o espaço publicitário era ocupado por companhias que atuam no comércio eletrônico, hoje é disputado por empresas cujas vendas estão fora do ambiente on-line. Nos portais Google e Yahoo!, por exemplo, 65% dos anúncios no Brasil são de empresas como Procter&Gamble, Ambev e Unilever. Hoje, a internet é o quarto destino de investimentos publicitários no país, que tem um grau de penetração alto. De acordo com o IBGE, 68 milhões de brasileiros, ou 40% da população, têm acesso à rede.

Mesmo com o aumento do número de usuários, o preço dos anúncios continua o mesmo. Logo, as empresas têm mais alcance e não gastam a mais por isso. No caso da BR Distribuidora, que realizou um sorteio com transmissão ao vivo pela internet, os gastos com TV seriam R$ 4 milhões a mais. Além dos anúncios, as marcas podem conhecer melhor seus consumidores.  Apesar do avanço, a dimensão da publicidade no Brasil está distante da encontrada em mercados mais maduros, como por exemplo na Inglaterra, onde 30% dos anúncios são na web.